Saldo da Quarentena: Sai de 0 Para Mais de 70 Plantas!

Hello everyone!

Eita, 2020! Se esse não foi um ano de mudanças, não faço ideia do que foi. Eu mesma passei por uma transformação que jamais imaginei: me tornei a pessoa que saiu de 0 plantinhas para + de 70 e preciso confessar: ainda estou em busca de algumas plantinhas. Esse amor súbito me transformou de tal forma, que eu precisava compartilhar.

O Início do Meu Amor Pelas Plantas

Faz alguns meses que tudo começou: no dia 08/06/2020, uma segunda feira, eu estava no mercado (Carone de Jardim Camburi) e passei por uma moça com algumas suculentas em seu carrinho de compras. As famosas "mini" suculentas (aquelas no potinho 6). De repente meus olhos ficaram fixos no carrinho alheio e logo em seguida avistei o cantinho onde elas estavam. Me aproximei e comecei a escolher algumas suculentas. Foi meio automático. Nem pensei no que estava fazendo. O detalhe é que eu NUNCA na vida havia reparado em suculentas e muito menos que elas eram vendidas nos mercados. Só sei que naquela noite algo em mim mudou. A primeira suculenta que peguei foi por causa da cor (lilás) e do formato (parecia uma flor). Hoje eu sei que esse formato é chamado de roseta e que aquela suculenta era uma Echeveria, a linda Perle von Nurnberg.

O início de tudo: minhas 10 primeiras plantas.

Fiquei um tempo naquele cantinho observando cada detalhe. Até que o marido me "resgatou" e disse pra eu escolher alguns cactos também - que hoje são carinhosamente chamados de cactíneos! Fofo, não?! Kkkkk. No final das contas saímos do mercado com 10 suculentas - lembrando que cactos também são suculentas. Claro que, intensa como sou, eu não sairia de lá com apenas 1 ou até mesmo 5 plantinhas. Mal sabia eu que esse era um caminho sem volta e graças a Deus por isso!

Kalanchoe Pink Butterfly.

Me lembro de chegar em casa e ir direto pesquisar como cuidar daquelas coisinhas fofíssimas, pois para mim esse era um universo completamente desconhecido. Eu não sabia NADA sobre suculentas, NADA sobre plantas, NADINHA de NADA mesmo. Nem reconhecer uma plantinha comum na rua eu sabia. Juro pra você que eu pensava que essas "mini suculentas" ficavam mini para sempre! Kkkkk. Quanta ingenuidade... Foi preciso pesquisar muito para aprender o básico. Mergulhei no mundo das suculentas e "maratonei" inúmeros vídeos no Youtube. Saia de um vídeo e já entrava em outro, outro e mais outro. Parecia um buraco negro! Kkkkk. Foram muitos vídeos sobre suculentas. Me apaixonei por algumas, mas quando vi a Ceropegia Woodii (famoso Coração Emaranhado ou Colar de Corações) fiquei enlouquecida querendo uma. Tanto que pesquisei no OLX, encontrei uma muda à venda por aqui e fui buscar. Haha. Esse dia me rendeu mais duas suculentas que me deixaram encantada: a Kalanchoe Pink Butterfly e a Kalachoe Tomentosa (Orelha de Gato).

Coração Emaranhado (Ceropegia Woodii).

Quanto mais vídeo eu assistia, mais sugestões apareciam, inclusive sobre outros tipos de plantas. Plantas pendentes, folhagens para dentro de casa, plantas de meia sombra, plantas de sol pleno, lindas opções de floríferas e etc. Sem perceber eu havia criado um mostro, kkkkkk ops, na verdade criei uma #wishlist de plantas. Comecei achando que teria apenas algumas suculentas, mas fiquei morreni de amores quando vi a Peperômia Melancia. Que folhagem espetacular! Uma das minhas preferidas. Essa foi a primeira folhagem da minha lista. Em outro vídeo me encantei pela Peperômia Scandens e desejei ter uma pendente. Depois me apaixonei pela Maranta Triostar. Como resistir a uma folhagem que possui tons de rosa??? Alguns dias se passaram e falei para mim mesma que não iria cultivar plantas pelas flores, que só teria suculentas e as folhagens que citei acima, mas isso durou até eu me deparar com a perfeita Brinco de Princesa (Fuchsia). Minha flor preferida da vida! E que eu já perdi umas seteAssunto para outro post. Lágrimas aqui ='( 

Brinco de Princesa (Fuchsia Hybrida). 

Após aprender como cuidar das suculentas, eu precisava replantá-las e ajeitar o cantinho que elas ficariam - que seria em um painel vertical na parede da nossa pequena varanda. Na véspera do dia dos namorados, lá fomos nós na Leroy Merlin comprar substrato (que até então eu nem sabia do que se tratava kkkkk), vasinhos e uma treliça/painel para fazer meu jardim vertical. Como na Leroy têm várias opções de ripas, o marido deu a ideia de fazermos a nossa própria treliça. Observem no carrinho abaixo mais uma suculenta indo formar o meu pequeno jardim. 


DICA: Esse substrato próprio para suculentas da Terral é maravilhoso. Dei uma baita sorte, pois eu não sabia nada sobre substratos e acabei comprando o único que tinha disponível na loja. Oito meses se passaram e eu continuo usando o mesmo substrato. Só que hoje eu acrescento alguns componentes a mais (assunto para um próximo post).

Uma linda Peperômia Melancia (Peperômia Argyreia).

Bom, fizemos a treliça e ficou ótima. Os dias se passaram, comprei mais algumas suculentas no mercado, mas ainda faltava alguma coisa: eu precisava conhecer um Garden/Floricultura. No dia 01/07 fui pela primeira vez em uma floricultura e foi transformador! Não consigo colocar em palavras a satisfação de estar naquele lugar e poder admirar tantas plantas lindas. Descobri um novo mundo que acabou se tornando meu refúgio em meio ao caos da pandemia. Saí de lá renovada e com as minhas primeiras folhagens, aquelas que deram início a minha wishlist.

1ª vez na floricultura - Peperômias: Melancia, Scandens e Prostrata, Maranta Triostar, Calathea Amagris e Trigo para gatos.

E assim o meu pequeno jardim começava a tomar forma. Sem perceber fui construindo uma "florestinha" na varanda do meu apartamento. Visitei outras floriculturas, mas a Sempre Verde se tornou muito especial. Aquela velha história: a primeira vez a gente nunca esquece. Desde a primeira visita nunca fiquei mais de 15 dias sem passar por lá, às vezes acontece de eu ir mais de 1 vez na semana para espairecer, conferir as novidades desse universo clorofilado e também trazer alguma nova moradora para a casa.

Hera Variegata (Hedera Helix). Mais uma das minhas preferidas!

Coisa louca, não? A quarentena me trouxe esse contato direto com o verde. Se você me perguntar por que eu nunca tive plantas antes eu não saberei responder. Nunca havia pensado sobre. Hoje eu posso afirmar que começar a cultivar plantas me permitiu espairecer dentro de casa, além de aprender algo completamente novo e prazeroso durante o período de isolamento. Jamais imaginei um dia preferir floriculturas à shoppings! Efeito da quarentena, da idade ou ambos? Sei que "cuidar" de plantas virou uma terapia e me fez descobrir um prazer inexplicável, uma satisfação imensurável e um dinheiro gasto que não tem preço! Faz bem para a alma, para a mente e para os olhos.

E o jardim foi crescendo: 2 Begônias Rex, Singônio Rosa, Maranta Triostar e Alocasia Polly.

Bom, eu sou uma pessoa intensa. Super intensa! Comigo é 8 ou 80. Nesses ~8 meses de cultivo eu transbordei a minha fascinação pelas plantas! Influenciei pessoas próximas a terem mais plantinhas, incentivei mãe e sogra a cuidarem mais das plantas delas - levei terra adubada e vasos novos para a minha mãe, ajudei a sogra a montar um painel vertical para suculentas, replantamos muitas plantas e o quintal dela está em construção. Presenteei com plantas compradas e mudas das minhas plantas, ganhei plantas compradas e mudas da minha sogra e da minha mãe, maratonei alguns canais de plantas no Youtube, participei do Intensivão da Jardinagem da maravilhosa Carol Costa, inclusive me inscrevi em um dos seus cursos e comprei um dos seus livros. Já me peguei pensando em me mudar para uma casa com quintal para eu poder ter mais plantas e ter mais sol para as suculentas, já quis ir para SP de carro para visitar os gardens de Holambra e fazer compras no CEAGESP (o marido desconversa toda vez que toco no assunto kkkkk), também cheguei a cogitar abandonar o doutorado para abrir uma floricultura. #Comofaz? Prazer, essa sou eu!

Um pedaço do meu jardim no apartamento. Lá no ínicio, quando as plantas estavam apenas desse lado.

Uma varanda que antes só tinha uma rede acumulando poeira, pois quase não usávamos, uma caixa de areia (que é o banheiro do gato) e alguns entulhos, hoje ganhou muita vida e se tornou o meu lugar preferido. Tem planta em cada canto da varanda. São vários suportes nas paredes, suportes de chão, prateleiras de metal (3 na varanda e 1 na cozinha), treliças (são 4! 2 nós fizemos e 2 nós compramos) e também tem uma estante de madeira que fizemos por último. Ah, elas também invadiram a minha sala! Kkkkk.

Estante de madeira que fizemos para completar o jardim.

A partir  de agora o blog agora vai ganhar uma nova aba de conteúdo, pois essa é uma fase que eu espero que permaneça até o fim. Nunca quis limitar o blog e apesar de tê-lo criado para compartilhar e registrar assuntos de viagem, também vou compartilhar dicas de jardinagem, minhas plantinhas e minhas experiências com esses seres transformadores. Em breve mostro a evolução do meu jardim.

Rosa do Deserto (Adenium Obesum).

Duas fontes de extrema importância para o meu aprendizado foram:

O canal no Youtube do Samuel Gonçalves @umbotaniconoapartamento - ele é doutor em botânica e foi o PRIMEIRO canal que apareceu para mim quando busquei por cuidados com suculentas. Ele é um dos meus favoritos, principalmente por causa do conteúdo, pois muita coisa é baseada em artigos científicos;

Outra pessoa iluminada que apareceu para mim nas buscas foi a Carol Costa (a louca das plantas do GNT) @minhasplantas - ela é mega espontânea e fala sobre o universo das plantas com muita simplicidade.

É isso, gente. Alguém aí também começou a cultivar durante a quarentena? Quem mais fez um jardim em casa e virou a (o) louca (o) das plantas??? Deise seu comentário e vamos propagar esse amor para que mais pessoas sejam contagiadas!

See you later!

Aislana Cole.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ei, seja bem vindo (a) ao Blog Parada Obrigatória! Fique à vontade para perguntar e deixar Sugestões. Att, Aislana Cole