San Andrés: Dicas Sobre a Ilha - Caribe Colombiano.

 
SURREAL!!!

San Andrés é um pequeno paraíso caribenho, pertencente à Colômbia. São ~700 km de distância de Bogotá, em um voo de ~1:40 h de duração. A ilha possui APENAS 26 km², o suficiente para abrigar muito paraísos, sendo que alguns deles ficam um pouco escondidos (confira aqui alguns paraísos em San Andrés). San Andrés, Providencia e Santa Catalina fazem parte de um arquipélago que inclui inúmeras ilhotas (Cays), recifes, atóis, bancos de areia e faz jus a fama de Mar de Sete Cores! Desconfio que sejam até mais de sete! Desde 2010, o arquipélago foi declarado pela UNESCO como Reserva da Biosfera Seaflower. Além de tudo isso, San Andrés abriga a terceira maior barreira de corais do mundo! (a primeira fica na Austrália e a segunda em Belize).

Na ilha são ~80 mil habitantes disputando um pequeno espaço de terra, sem falar que San Andrés fica lotada de turistas, inclusive brasileiros. A principal língua falada pelos nativos é o inglês crioulo, porém o espanhol também é falado por todos. 

Moeda


A moeda oficial é o Peso Colombiano - COP. Não se assuste ao ler todos os valores descritos como MIL: 30 mil COP ou 180 mil COP, pois a moeda é bem pequena em relação ao Real. 1 COP custava ~0,0011 Real (em dezembro de 2016), ou seja, com R$ 1,00 você compraria  ~916 COP - quase MIL Pesos. Por isso, os preços acabam sendo parecidos com os que pagamos no Brasil. Por exemplo, uma refeição de 25 mil COP era equivalente à ~R$ 27,00. Entretanto, você não vai comprar o COP pelo valor do Câmbio Oficial. Mais abaixo falarei melhor sobre isso.

OBS: Caso não queria se preocupar em comprar Peso Colombiano, o Dólar é muito bem aceito na ilha. Esteja ciente: é quase certo que receba o troco em Peso, mesmo pagando em Dólar. 


Por estar localizada próximo à linha do Equador, San Andrés possui um clima estável e com apenas duas estações: chuvosa e seca. A temperatura média fica em torno dos 27 ºC e a estação chuvosa começa entre junho/julho e vai até outubro/novembro. Dizem que mesmo nesta época é possível curtir lindos dias de sol, pois a chuva é momentânea. Apesar de estar fora da rota de furacões, San Andrés pode ser atingida indiretamente por furacões no restante do Caribe, causando fortes ventos e chuvas na ilha.

DICA: Se não quiser arriscar, vá entre dezembro e maio. Março e abril são os meses com menor índice de precipitação pluviométrica! Fomos em abril de 2016 e tivemos 8 lindos dias de sol!!! 


San Andrés é um verdadeiro PARAÍSO! É um Caribe relativamente barato, perto do Brasil e, com a alta do Dólar, tem se tornado um dos principais destinos de viagem dos brasileiros!


Confira as principais dicas sobre os passeios em San Andrés aqui.


OBS: Viajamos em casal e fizemos tudo por conta própria. Pesquisamos o melhor voo e escolhemos um hotel no centro da ilha, assim rodamos tudo a pé. A localização do hotel é importante para facilitar o deslocamento, principalmente durante a noite ao sair para passear e jantar, já que a maioria dos restaurantes ficam no centro. Ir para San Andrés é muito fácil e não vale a pena investir em agências de viagens. Todos os passeios podem ser reservados diretamente na ilha e é possível se comunicar bem com o portunhol.


Sobre o Voo:


Foi a segunda vez que voamos pela Avianca, pois foi a companhia com melhores valores e horários. Fiquei na expectativa de ser o mesmo tipo de aeronave em que fomos para Curaçao: com 9 poltronas divididas de 3 em 3 e com dois corredores "espaçosos" (na medida do possível, claro!). Pude levantar várias vezes sem esbarrar em ninguém. Talvez porque o voo para Curaçao estava bem vazio em relação ao voo para a Colômbia. Sei que senti muita diferença entre as duas aeronaves. O voo para Bogotá era em um avião comum de 6 assentos (3 poltronas de cada lado e o corredor no meio) e estava LOTADO.

 
Na primeira foto, saindo de SP para Curaçao com escala em Bogotá. Na Segunda foto, saindo do RJ para San Andrés com escala em Bogotá.

Fora o tamanho da aeronave, o restante estava ótimo. Bom atendimento, delicioso café da manhã e bons entretenimentos: jogos, programas, filmes e seriados. A Avianca me agradou bastante com as refeições servidas. O café da manhã era composto de salada de frutas (melão, melancia e laranja) + pãozinho de sal tipo francês + ovos mexidos com batata cozida, tomate, milho e uma carne tipo linguiça de churrasco + bolinho de chocolate e manteiga. No jantar eu comi uma carne ensopada bem gostosa, acompanhada de purê de batatas, salada à parte, pãozinho, manteiga, molho em sachê e waffer de chocolate, delicioso! Procurei para comprar nos mercadinhos, mas não achei #chateada.


No voo entre Bogotá e San Andrés é servido amendoim e waffle de chocolate - o mesmo do voo anterior que amei!

Café da manhã no voo para Bogotá.

Jantar na volta de Bogotá.

O nascer do sol. Perfeição de espetáculo visto da minha janela!

Na volta, em Bogotá, anteciparam o nosso voo para o RJ e não comunicaram, quando percebemos estava na última chamada e nem se quer avisaram!!! Todos os cariocas que vieram no voo reclamaram. O voo veio bem vazio, deu até para deitar e dormir "confortavelmente".

ATENÇÃO: o voo de Bogotá para San Andrés é um voo doméstico que parte do Terminal Puente Aereo, localizado a 1 km de distância do Aeroporto Internacional Eldorado. De Bogotá para San Andrés são menos de 2 horas de voo. 

Nós chegamos ao Aeroporto Eldorado, passamos pela imigração, preenchemos um formulário e saímos do aeroporto, pois fomos pegar uma encomenda pessoal com uma moça que ficou de nos encontrar do lado de fora. O aeroporto de Bogotá é enorme e a gente não imaginou que ao sair dele, não seria possível entrar pelo mesmo lugar. Foi um super sufoco, pois em TODAS as entradas estava escrito NO PASE. Começamos a perguntar como faríamos para entrar novamente e tivemos que pegar um bus da Avianca (gratuito) para termos acesso ao Terminal Puente Aereo, do outro lado do aeroporto. Nosso voo para San Andrés iria sair em 1:30 h e foi desesperador estar de lado de fora do aeroporto kkkkkkk. Assim que chegamos no aeroporto de San Andrés, pegamos um táxi para o nosso hotel no centro da ilha (~15 minutos).

DICA: Existe uma empresa colombiana Low Cost cujos preços das passagens são mais baratos: a Viva air. De repente, pode ser mais vantajoso comprar o voo do Brasil para Bogotá separado, e comprar o trecho Bogotá/San Andrés através da Viva air. Pesquise a melhor opção. Um casal de amigos comprou o voo para Bogotá com milhas, e de Bogotá para a ilha foram com a Viva air.

Aeroporto San Andrés - Colômbia

Aeroporto Gustavo Roja Pinilla (ADZ) - San Andrés

Aeroporto San Andrés - Colômbia

Aeroporto Gustavo Roja Pinilla (ADZ) - San Andrés

Aeroporto San Andrés - Colômbia

DICA: Faça o check-in com antecedência e escolha os assentos do lado direito do avião, longe da asa. A dica serve tanto na ida quanto na volta, caso chegue ou saia durante o dia, claro. É uma vista absurda de linda!



Antes de embarcar no voo para a ilha de San Andrés, adquira a tarjeta de turismo no próprio aeroporto. Custou COP 52.000,00 em abril de 2016 (~R$ 69,00) - crianças abaixo de 7 anos não pagam. A tarjeta de turismo deve ser apresentada assim que passar pela imigração (no aeroporto de San Andrés) e também ao deixar a ilha.

OBS: Geralmente, a passagem aérea para San Andrés partindo do RJ ou SP custa por volta dos R$ 900,00 - R$ 1.400,00 por pessoa, com as taxas. Claro que dependendo da época você pode encontrar valores mais baixos e mais altos.


Sobre o Câmbio:


Essa era uma grande dúvida: levar Dólares, Pesos, usar cartão de crédito ou cartão de débito? 

Ao comprar qualquer moeda, você perde uma porcentagem em relação à cotação oficial, pois essa cotação vem do Banco Central. As Casas de Câmbio e demais Bancos compram as moedas estrangeiras por um valor X e as vendem por um valor X + Y, pois precisam lucrar em cima da venda dessas moedas. Outra coisa que influenciou no valor em que pagamos pelo COP foi o fato dele primeiro ser convertido em Dólar para depois ser convertido em Real


Pelas nossas contas, sacar COP diretamente do cartão de débito foi a melhor opção. Li em vários lugares que o limite de saque por vez era de 300 mil COP, mas conseguimos sacar no Bancolombia 600 mil COP de uma vez. Sempre sacávamos 600 mil COP e assim conseguimos ~759 COP para cada R$ 1,00 - isso porque a cotação oficial era de ~830 COP para cada R$ 1,00, em abril de 2016. Logo, esse valor vai variar conforme a cotação do Dólar no dia em que for sacar/comprar.

Pesquisei nas Casas de Câmbio aqui no Brasil e o melhor valor foi na Confidence1 Peso Colombiano estava custando, em abril de 2016, R$ ~0,001516, ou seja, com R$ 1,00 você comprava 
COP ~659. Já que em San Andrés nós conseguimos COP ~759 para cada R$ 1,00, não valia a pena levar COP do Brasil.

OBS: Como o COP não é uma moeda muito utilizada, é necessário encomendar com alguns dias de antecedência, caso compre aqui no Brasil. 

A última opção era levar Dólares. No Banco de Bogotá (onde olhamos) a cotação estava COP ~2.878 para cada US$ 1,00. Na época em que viajamos o Dólar estava nas alturas e não ganharíamos muita coisa levando Dólares. Entretanto, com a queda do Dólar, acredito que compense levar uma quantia em Dólar para trocar por Pesos Colombianos lá em Bogotá. 


Levar Dólar para usar nos estabelecimentos pode não ser vantajoso, pois cada lugar cobra um valor diferente. Em um restaurante estava COP 2700,00 para cada US$ 1,00 - era melhor trocar no banco que sairia por COP 2878,00

OBS: Levamos um pouco de COP do Brasil para não chegarmos na Colômbia sem dinheiro e sacamos mais um pouco de COP no Aeroporto de Bogotá, apenas por garantia.

Sobre a Ilha:




- San Andrés é bem simples e a primeira impressão pode assustar um pouco, mas isso só vai acontecer se você tiver esperando encontrar grandes Resorts, Beach Clubs e aquelas famosas lojas de luxo. Infelizmente essa é a referência de Caribe para muitos turistas. Eu sou avessa a lugares assim! Gosto de curtir a natureza por si só e quanto mais desenvolvido for o lugar, menos interessante fica; 

- San Andrés conta com uma rede de Resorts: a Decameron, mas a maioria da hospedagem conta com hotéis e pousadas bem simples. Resorts e luxo não são o forte da ilha;

- O centro não é um charme, mas também não é tão ruim quanto dizem. Fui esperando encontrar algo bem pior, mas gostei muito do que vi. Achei o lugar delicioso e a viagem  foi sensacional!

- Sem falar que San Andrés não perde em NADA em relação à beleza de suas águas caribenhas! Impossível não se encantar com aquele mar de 7 cores!

- O centro de San Andrés está localizado na parte Norte da ilha. Esse calçadão na foto abaixo é bem extenso e movimentado. No lado direito estão muitos restaurantes, um dos hotéis da Rede Decameron, várias lojas e o Coco Loco Disco Bar - uma Balada Caribenha;



- Como disse no início do post, a ilha fica LOTADA! Detesto lugar assim e fiquei super decepcionada com San Andrés inicialmente. Eu gosto de lugares vazios e ninguém ao fundo para atrapalhar a minha foto (exigente, hein!). Fomos nos adequando e modificando o roteiro para tentar aproveitar ao máximo sem muita muvuca;

- Se quiser tranquilidade evite alguns lugares no fim de semana! Como as passagens pela Low Cost Viva air são baratas, muitos colombianos aproveitam os feriados e fins de semana para curtirem a ilha;

- Achamos a ilha bem segura. Vimos muitos policiais pelas ruas e também passamos pelo exército algumas vezes (eles sempre nos cumprimentavam). Fomos parados duas vezes  na estrada, apenas para controle. Nos pediram nome e número do documento. As autoridades foram sempre simpáticas;

- Em vários lugares as coisas não estavam com o preço, era preciso perguntar. Chegamos a conclusão que eles decidem o preço na hora, ao olhar para a sua cara kkkkk;

- Li vários relatos dizendo para pechinchar os valores, pois sempre dá para conseguir desconto e tal, mas com a gente não deu certo. Eles preferiam não vender ou não fechar negócio a baixarem os preços;



- O comércio funciona das 09:00 às 12:30 - 13:00, reabre às 15:00 e vai até umas 19:30 - 20:00. Aos domingos algumas coisas funcionam até às 13:00;

- O trânsito é uma ZONA! Além dos carros e das INÚMERAS motos (a maioria sem retrovisor kkkkkk, com 3 ou 4 pessoas em cima, todas sem capacete, inclusive até mulheres com bebê de colo), há também ônibus, bicicletas, mulas e os carrinhos de golfe disputando um espaço pelas ruas de San Andrés;

- Outra coisa: eles andam buzinando uns para os outros o TEMPO TODO! Parece uma forma de cumprimento e é algo super irritante! No primeiro dia ficamos preocupados, pois alugamos o carrinho de golfe e ele anda beeem devagar, achamos que as buzinadas eram para nós, mas depois vimos que buzinar é um costume deles kkkkk;

Vimos muita sujeira em volta da ilha! Muito lixo nas calçadas e nas rochas na beira do mar, muito lamentável!

- Ambulantes: você mal caminha pela ilha e o tempo todo te cercam para oferecerem passeios. É bem semelhante como acontece no nosso Nordeste;
- Não se assuste ao ouvir os locais pedindo PROPINA, pois para eles significa GORJETA;

Compre o quanto antes (ou leve se tiver) as sapatilhas de mergulho (sapatilhas de neoprene, papetes de trilha e etc). NÃO entre na água sem elas. Em San Andrés, além das rochas, existem muitos ouriços, inclusive brancos que ficam camuflados na areia. As sapatilhas são baratas e estão por todo canto. Custam entre COP 12.000,00 a 15.000,00 (~R$ 16,00 - 20,00);

- Comprei meu snorkel lá, pois foi barato. Não achamos que valia a pena alugar, pois usamos várias vezes, sem falar que tenho nojinho de usar snorkel oferecido em passeios. Os preços variavam entre COP $ 25.000,00 - 35.000,00. Compramos um de policarbonato por COP $ 25.000,00 no Acuario (~R$ 33,00) e um de vidro por COP $ 35.000,00 no centro (~R$ 46,00) - não lembro a loja, mas você acha fácil nas lojinhas. Existem lugares vendendo por COP $ 70.000,00 (~R$ 92,00) o mesmo que paguei COP $ 35.000,00. Caríssimo! Fique de olho!

Snorkel rosa lindo, porque sou dessas. Esse é de vidro e custou COP $ 35.000,00 

Aproveite para comprar protetor solar também. Encontramos um muito barato em uma farmácia no centro - Drogueria La Salud Isleña, perto do Banco de Bogotá. 


Compramos dois diferentes: um com FPS 100 - 150 mL por COP 39.000,00 (~R$ 52,00) e outro com FPS 85 - 475 mL por COP 27.500,00 (~R$ 36,00). 


Eu queria experimentar esse com FPS 100, eu sei que não protege 100%. Alguns testes demonstraram que FPS acima de 50 não faz tanta diferença, mas eu queria provar e nunca na vida compro protetor solar com FPS abaixo de 50, então... Se quiser um com fator de proteção menor, vimos desse NO-AD FPS 45 por menos de COP 20.000,00.

Usamos o menor até acabar e fomos enchendo a embalagem com o NO-AD para não ficar carregando meio litro de protetor na bolsa kkkkk. Gostei muito dos dois e sinceramente não sei dizer qual foi melhor em relação à proteção. Os dois me salvaram de ficar toda assada e ardida. O sol na ilha é castigador! Muito mesmo! Nem parecia estar tão quente, mas quando a gente se dava conta, alguma parte do nosso corpo estava ficando roxa. Sem falar que a pessoa aqui não tem muita melanina. Enfim...

Nessa farmácia também comprei remédio para enjoo - MAREOL, (para o trajeto de barco até as ilhas e para o passeio de Parasail). Custou COP 2.000,00 e vem com 3 comprimidos.


Demais Compras:


SIM, San Andrés é livre de impostos. Entretanto, com o Dólar tão caro não vi vantagem nas coisas. Na verdade, só olhei eletrônicos e nada estava valendo a pena. Vi muita gente dizendo que perfumes e bebidas são muito mais baratos em relação ao Brasil e até mais baratos que em outros lugares. Como não faço uso de bebida alcoólica e não ligo para perfumes importados, não me interessei por esses produtos. Existem muitas lojinhas que vendem cosméticos e muitos produtos são FALSIFICADOS. As três lojas que mais vi recomendações e fui conferir foram: La Riviera, JR e Madeira

Não cheguei a olhar  muita coisa, por falta de interesse mesmo. Fui na intenção de comprar Silicon Mix que virou meu queridinho desde que comprei em Aruba.

São várias JR pela Ilha

Entrei nas lojas em busca do Shampoo Silicon Mix e o lugar mais barato foi na JR. Paguei COP 18.200,00 (~R$ 24,00) no Shampoo Silicon Mix Hidratante e COP 12.500,00 (~R$ 16,50) no Shampoo Silicon Mix Proteina de PerlaNo meu cabelo o Silicon Mix foi maravilhoso!!!



Nesta La Riviera tem uma loja da MAC.



Em frente a La Riviera está a única loja Madeira que vi por lá.

Não vimos nenhum supermercado decente na ilha. Existem muitos mercadinhos que vendem de tudo um pouco. Tem até farmácia parecendo um mini mercado. A nossa intenção era comprar frutas e itens para lanchar. Como a gente passava o dia todo na rua e eu me recuso a ficar comendo porcaria, a gente levava sanduíche para não ter que comprar salgados ou algo do tipo. Foi difícil achar, viu?! Fiquei imaginando onde os locais fazem compra, pois quase não vimos frutas, verduras, carnes e etc. Até pão, queijo e presunto não vimos em muitos lugares. Padaria também quase não vimos. Entrei em uma e não tinha nada de interessante. Deveríamos ter pedido indicação para a recepcionista do hotel, pois eles devem ter um mercado específico para fazerem compras, não é possível!

Comprei alguns itens para fazer sanduíche no mercado Superplaya

Pão de forma integral - COP $ 7.100,00 ~R$ 9,00
Queijo tipo Creme de Ricota - COP $ 3.900,00 ~R$ 5,00
Presunto (Jamon) 10 fatias - COP $ 3.200,00 ~R$ 4,00
Iogurte de morango (Fresa) 1L - COP $ 9.900,00 ~R$ 13,00

Compramos também no mercado Mickey Mouse. Leve uma bolsinha térmica para manter os alimentos fresquinhos. Existem várias opções pequenas, apenas para conservar um lanchinho e água.

Óculos de sol e tênis estavam caríssimos! Mais caro que no Brasil, pode isso?! Sem falar que os tênis pareciam falsificados! Outra coisa que queria muito comprar era chocolate, mas achei muito fraco. Quase não tinha opção e o que tinha era caro. Só vi Lindt em uma JR e estava COP 
$ 10.000,00 a barrinha com 100 g - foi o único chocolate que comprei lá. Nutella, Ferrero Rocher e Kinder Bueno estavam mais caros que no Brasil. Milka quase não vi. Em uma farmácia o pote de Nutella de 350 g estava custando COP $ 19.000,00 ~R$ 25,00! ABSURDO!!!

Deixei para comprar Lindt e Kinder Bueno no Duty Free de Bogotá, apesar de não estar mais barato em relação ao Brasil, eu aproveitei para acabar com os Pesos Colombianos que sobraram e matar a minha vontade de chocolate.

Aluguel de Veículos:


A forma mais prática de se locomover em San Andrés é através desses veículos: carrinho de golfe, mula ou scooter. Também tem a opção de carro. Táxi é barato e cômodo, mas só se for passar muito tempo em um determinado lugar. Conhecer a ilha de táxi não é prático, para isso alugamos o carrinho de golfe duas vezes e a mula uma vez.

O pagamento é feito antecipadamente e não pedem carteira de motorista para os carrinhos de golfe e nem para as mulas, para carro e moto eu não sei. Eles anotam seu nome, hotel e quarto. O aluguel pode ser feito para o dia inteiro ou para meio dia: manhã ou tarde. A maioria dos lugares que vimos pediam para devolver até às 18:00, mas vimos alguns pedindo até às 17:00. Dizem que após às 18:00 é proibido trafegar com os carrinhos de golfe e a mula.


OBS: Fique atento às seguintes situações:


  • Alguns locadores cobram pelo combustível à parte:
A) Você recebe o veículo com tanque cheio e precisa completar antes de devolver ou
B) Você recebe o veículo sem combustível e precisa abastecer antes de seguir para o passeio - você abastece apenas o suficiente para um dia de passeio ou
C) Você não precisa abastecer em nenhum momento, mas será cobrado um valor fixo pelo combustível usado.


  • Quando o combustível está incluído no valor do aluguel:
A) Você recebe o veículo sem combustível e o locador te dá o dinheiro para abastecer ou
B) Você não precisa se preocupar em abastecer, pois já está abastecido.



Se informe antes de alugar!


Carrinho de Golfe: Vimos a partir de COP $ 90.000,00 (~R$ 118,00) até 120.000,00 (~R$ 158,00). A primeira vez que alugamos pagamos COP $ 90.000,00 e nos arrependemos para sempre! O rapaz tinha 3 carrinhos e disse para escolhermos, perguntamos se algum dos três era melhor e ele indicou o vermelho. NOSSA, FIQUEI IMAGINANDO COMO SERIA O PIOR, JÁ QUE ELE NOS INDICOU O MELHOR! O carrinho estava todo ferrado, mas só percebemos depois que começamos o passeio. Foi uma dificuldade para conseguir dar ré e quando conseguia, era uma luta fazê-lo andar para frente novamente, sem falar que mal virava para a esquerda.

O rapaz que nos alugou disse que era pra gente abastecer. Ele nos deu COP 
$ 10.000,00 e disse FULL! Paramos no posto e pedimos para encher o tanque já que ele disse FULL. Moral da história: quase nos ferramos! A conta deu COP $ 58.000,00 e não entendemos nada. Voltamos na mesma hora e questionamos o rapaz. Ele disse que com aquele valor (COP $ 10.000,00) dava para abastecer e rodar o dia todo, mas não foi isso que deu a entender, ele não falou FULL DAY. Conversamos e ele nos devolveu COP $ 40.000,00 - mais COP $ 10.000,00 que ela havia nos dado = COP 50.000,00. Ficamos com COP 8.000,00 de prejuízo, ou seja, acabamos pagando COP 98.000,00 no carrinho ruim. Era melhor termos escolhido um carrinho de COP $ 100.000,00 em outro lugar. Tentamos economizar e não deu certo #ficaadica.

Esse carrinho não vinha com chave, ou seja, qualquer um poderia andar com ele. Ficamos com medo de deixá-lo estacionado em qualquer lugar, mas o próprio rapaz que nos alugou disse que poderíamos deixar nos lugares e que não havia perigo. Aliás, todos dizem que pode deixar o carrinho em qualquer lugar sem problemas. Só levar os pertences com você, claro

NÃO INDICO: Rent  Car Andrés - Andrés García. Ele fica próximo ao Banco de Bogotá.

OBS: Um casal de amigos disse que com eles aconteceu algo parecido. O rapaz que alugou a mula (não foi o mesmo que nós alugamos), disse que com apenas COP 
$ 1.000,00 daria para abastecer e também falou FULL. Eles foram abastecer e viram que estava beirando os COP 20.000,00 e pediram para parar - nós não fomos tão espertos em mandar parar e eles não foram tão espertos em pedir a diferença do valor ao dono da mula kkkkk.

Fomos alugar o carrinho de golfe pela segunda vez. Seguimos até a rua do Decameron, entre o Decameron e o Coco Loco, e alugamos com um rapaz super simpático chamado "Camacho" - não sei se é assim, mas pedi pra ele repetir três vezes e fiquei sem graça de pedir para ele anotar kkkkkk. Pagamos COP $ 100.000,00 e já incluía o combustível - nada de pagar a mais para completar o tanque.

Dessa vez pegamos um carrinho beeem melhor e que vinha com chave. Super indico! Tanto que voltamos nele para alugar a mula.

INDICO: Marko's Rent - Av. Colombia setor Punta Hansa.

Mula: A mula nem se compara ao carrinho de golfe! Alugamos uma topíssima! Estava novinha, com chave, cinto de segurança (não sei se todas possuem cinto) e um lugar para guardar as coisas. Alugamos junto com o nosso casal de amigos. Ela custou COP 150.000,00 (~R$ 197,00) e ao final do passeio paramos para abastecer, pois era para devolvê-la com o tanque cheio. Deu ~COP $ 7.000,00 de combustível (~R$ 9,00).

Entre a mula e o carrinho, a mula é bem melhor. Os carrinhos andam a ~30 km/h e as mulas a ~50 km/h. Caso queira economizar, dá para rodar a ilha com o carrinho de golfe tranquilamente - só escolha um carrinho em boas condições. Entretanto, indico alugar uma mula.

OBS: O casal de amigos disse que não tiveram sorte com a mula que alugaram da primeira vez. Eles foram para a Cueva de Morgan (não tivemos interesse em visitá-la) e na hora de voltar a mula parou de funcionar no meio da estrada. Ficaram mais de 3 horas esperando alguém para dar assistência. O rapaz que alugou para eles cobrou COP $ 120.000,00 na mula e o barato não compensou. Para se "redimir", o rapaz deixou eles usarem a mula por mais meio dia (manhã ou tarde) para compensar as horas que eles ficaram parados na estrada enquanto poderiam estar curtindo a ilha.

Não chegamos a ver moto (scooter), mas o valor era ~COP $ 50.000,00. Também tem a opção de carro. Vimos uns bem bonitinhos, pequeninos e conversíveis por COP 180.000,00. Alugar um carro vale a pena para quem está com criança ou com mais pessoas, pois os carrinhos de golfe não são seguros e, apesar de termos alugado uma mula com cinto de segurança, nem se compara com a segurança de um carro.

DICA: Já a moto, apesar de ser mais em conta, não tem proteção nenhuma contra o sol. Os carrinhos e a mula são abertos nas laterais, mas em cima são cobertos e são mais confortáveis. Coloque na balança e escolha seu veículo para explorar San Andrés. O que não vale é deixar de contornar a ilha.

Adoramos dar a volta na ilha com os carrinhos. Vale muito a pena mesmo! É um passeio muito agradável e eu faria novamente (foram 3 vezes! kkkkk).


Por fim, tem a opção de pegar um táxi, mas só vale a pena se for ficar bastante tempo em um lugar. Fomos de táxi para Cocoplum 
Rocky Cay em uma manhã e ficamos mais de 3 horas curtindo a praia. Pagamos COP $ 15.000,00 (~R$ 20,00) para ir e COP $ 12.000,00 (~R$ 16,00) para voltar.

OBS: Apesar de termos achado a ilha segura e o povo parecer honesto, nunca se sabe sobre todos que frequentam a ilha, uma vez que ela fica lotada de turistas, então leve sempre com você seus pertences. 


Bom, espero ter ajudado com essas dicas, pois muita coisa que pesquisei antes de viajar era do ano passado ou não estava bem detalhada. Confira todas as postagens sobre San Andrés abaixo:



Fonte: <sanandres-colombia.com> <colombia.travel> <discovercolombia.com> <sanandres.gov.co>.

2 comentários:

  1. Quanto ao aluguel de veículos, mula, scooter ou carrinho de golfe, é permitido ficar com o veiculo de um dia para o outro? Ou tempos que entregá-los obrigatoriamente ao fim do dia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, boa noite. Em relação aos carrinhos é preciso devolvê-los entre 17 hs e 18 hs, pois após esse período é proibido circular com eles pela Ilha (é o que dizem). Já a scooter eu não sei, mas acredito seja da mesma forma.

      Excluir

Ei, seja bem vindo (a) ao Blog Parada Obrigatória! Fique à vontade para perguntar e deixar Sugestões. Att, Aislana Cole