Inhotim - Museu de Arte ao Ar Livre


Qualquer definição não fará jus ao que Inhotim representa. É um complexo que reúne um Museu de Arte Contemporânea ao ar livre localizado em um Jardim Botânico composto por espécies botânicas raras e de todos os continentes. É algo grandioso que está em constante expansão! Um Parque Ecológico riquíssimo em beleza e detalhes, com um paisagismo milimetricamente impecável. Inhotim foi feito estrategicamente para te impressionar, impressionar MUITO! A junção entre a arte e a natureza exuberante do Inhotim encanta, deslumbra e fascina! Não, não é exagero!


Não sou amante da arte e muito menos entendedora do assunto, na verdade sou completamente leiga, mas gosto de ver coisas bonitas e interessantes. O Inhotim impressiona QUALQUER público! seja pelas obras - algumas são incríveis, seja pela arquitetura de algumas Galerias, seja pelo maravilhoso Jardim Botânico, seja pelo tamanho do lugar - são 140 hectares! Enfim, é um passeio maravilhoso de, pelo menos, dois dias. É aquele tipo de passeio em que você vai com uma certa expectativa e, ao chegar lá, ela é completamente superada! 


OBS: Visitamos Inhotim em novembro de 2015 e fevereiro de 2019. Foram 4 dias no total ( 2 dias em cada viagem).  As fotos ainda são de 2015, mas o texto foi atualizado em 2019.

Inhotim conta com várias galerias dedicadas a exposições individuais e permanentes, várias obras externas também permanentes, quatro galerias com exposições temporárias, orquidário, vandário, quatro belíssimos lagos, além de lanchonetes, restaurantes, sanitários, bebedouros e pontos de recarga para eletrônicos que estão distribuídos estrategicamente ao longo do parque. 



Mais motivos para conhecer Inhotim:

  • É o maior centro de Arte Contemporânea a céu aberto da América Latina;
  • É a única instituição brasileira que exibe continuamente um acervo de excelência internacional de Arte Contemporânea;
  • Possui um dos mais relevantes acervos de Arte Contemporânea do mundo;
  • O Jardim Botânico Inhotim possui a maior coleção em número de espécies de plantas vivas entre os Jardins Botânicos brasileiros que reúne espécies raras e de todos os continentes. São aproximadamente 5 mil espécies, representando mais de 28% das famílias botânicas conhecidas no planeta!
  • Possui um exemplar da flor-cadáver - a maior e a mais fétida flor do mundo. Ela floresce de 3 a 4 vezes ao longo de sua vida podendo chegar até 40 anos, ou seja, pode demorar até 10 anos ou mais para florescer! Em Inhotim ela floresceu em 2010 e 2012, acontecimento bem raro!



Como Funciona o Inhotim:


O Parque está dividido em 3 Eixos (caminhos): Amarelo, Laranja e Rosa, onde as obras e galerias foram distribuídas. O mapa é fundamental para você se localizar e encontrá-las. Eles são entregues na recepção (confira a versão eletrônica do mapa aqui). Mesmo com o mapa é fácil ficar perdido ou pular alguma atração, pois o lugar é gigantesco e possui vários caminhos. 

OBS
  • O eixo Amarelo fica na parte central e é todo feito a pé. Já os eixos Laranja e Rosa contam com serviço de carrinhos de golfe, pois algumas obras e galerias ficam bem distantes. O recomendado é fazer esses dois trechos no mesmo dia e pagar à parte pelos carrinhos de golfe;
  • Fomos riscando no mapa o nosso trajeto e os locais visitados;
  • Apesar do mapa ser bem elaborado, os caminhos não são sinalizados indicando em qual dos eixos você está;
  • Por exemplo, você pode começar pelo Eixo Amarelo e ir parar nos Eixos Laranja ou Rosa sem perceber; 
  • Existem placas com os nomes das obras, galerias, destaques botânicos e jardins, mas não tem sinalização para os eixos;
  • Facilitaria muito se os caminhos fossem sinalizados! Poderiam sinalizá-los pintando com setas nas cores referentes ao eixo ou com plaquinhas mesmo. Algo prático e que facilitaria muito a visita.




Definitivamente 1 dia NÃO é suficiente para conhecer o Parque. Fizemos em 2 dias e por mim teria voltado mais uma vez, totalizando 3 dias de visita. Nunca andei tanto em toda a minha vida! Hahaha 3 dias seria o ideal para conhecer tudo com calma, muita calma e curtir cada cantinho desse jardim maravilhoso! Se você estiver programando uma viagem específica para conhecer Inhotim saiba que 2 dias são suficientes para conhecer tudo. Entretanto, se você dispor apenas de 1 dia, não deixe de conhecê-lo! Com certeza sairá de lá querendo voltar. 

DICA:
  1. A primeira dica para você que só tem 1 dia é conhecer as obras e galerias antes da visita, assim você já vai sabendo o que mais quer visitar e não corre o risco de pular algo. Faça um tour virtual clicando aqui.
  2. A segunda dica seria separar o dia em duas partes: pela manhã conhecer o eixo amarelo, que é todo feito a pé e fica na parte central + algumas obras e galerias localizadas nos eixos laranja e rosa, mas que estão próximas do eixo amarelo. Na parte da tarde fazer as rotas dos carrinhos que incluem os eixos laranja e rosa.


Na primeira vez (em 2015) nós fomos sem conhecer praticamente nada. Eu vi muitas fotos antes da viagem, mas não sabia a localização do que eu queria visitar. Fomos seguindo o mapa e quando eu me deparava com algo que eu queria muito ver era uma enorme surpresa! Não me preocupei em fazer roteiro de onde ir e ficar cronometrando os nossos passos, mas isso só foi possível porque reservamos dois dias para conhecer Inhotim. Como não fizemos "roteiro" acabamos pulando algumas coisas no primeiro dia e já que voltaríamos no dia seguinte, isso não foi um problema. Por isso é importante saber onde fica cada obra/galeria que você queira conhecer, ainda mais se tiver apenas 1 dia no parque, pois se acabar deixando algo para trás você não terá tempo de voltar.

Coisa maaaaais linda! *-*


Sobre os Eixos Amarelo, Laranja e Rosa - Inhotim: 


O Eixo Laranja e o Eixo Rosa são maiores e contam com um serviço de carrinhos elétricos (carrinhos de golfe), onde você paga R$ 20,00  R$ 30,00 (Fev/2019) e pode usá-los durante o dia todo. Os carrinhos passam e param em rotas específicas que contemplam boa parte das obras e galerias desses eixos.


Grande parte do Eixo Rosa é feita a pé, pois só tem uma rota por onde os carrinhos passam e fica bem no final do trajeto. Caso faça o Eixo Rosa separado do Laranja, não vale a pena pagar pelo serviço de carrinhos para usar apenas nesse trecho. Para aproveitar os carrinhos, fizemos os Eixos Laranja e Rosa juntos, mas já adianto que é bem cansativo e não vale tanto a pena

Inhotim ganhou três novas rotas por onde os carrinhos passam e melhoram a localização de algumas rotas existentes, facilitando o acesso as obras e galerias, além de novos espaços e jardins Duas novas rotas estão no Eixo Rosa e a outra no Eixo Laranja

Eixo Amarelo é o menor dos três e não está na rota dos carrinhos - o trajeto é todo feito a pé. 

Olhando o mapa abaixo da para ter uma ideia do tamanho do lugar. O Eixo Laranja é o maior dos três e possui 5 rotas por onde os carrinhos passam, porém um delas não é totalmente eficiente. Destaquei com um círculo branco grande a rota 2 dos carrinhos. Entre os Pontos da rota 2 (os dois círculos pequenos em preto) está a obra A21 - árvore suspensa (o círculo branco pequeno). Os carrinhos passam em frente a ela, mas passam direto! Não tem ponto de parada na 
A21. Ou você vai a pé por um longo caminho ou usa o carrinho e passa direto por ela, voltando a pé depois, o que não faz sentido! Pelo menos na minha opinião.


Existem carrinhos com 5 e 7 lugares e também para cadeirantes. Ao fundo a recepção.

Está convencida (o) de que 1 dia é pouquíssimo para explorar Inhotim? Hoje, fevereiro de 2019, o espaço conta com 23 Galerias 23 obras espalhadas pelo parque, 7 jardins, 30 destaques botânicos e muita paisagem que merece ser contemplada com calma. Além do tempo dedicado às centenas de fotos, claro! Haha.


ALIMENTAÇÃO:


OBS: esse relato é referente ao anos de 2015, pois não voltamos no restaurante em 2019.

No primeiro dia paramos para almoçar no Restaurante Oiticica. O local é muito bonito, ambiente externo super agradável e apesar do espaço, não atende a quantidade de visitantes do Inhotim. Havia fila de espera para entrar e fila para se servir. O Restaurante é self service e custa R$ 49,00/Kg (valor referente a 2019). As opções são boas, mas a comida estava fria! Eu fiquei decepcionada. Comida fria não da. Pode ser que o restaurante não estava em um bom dia, mas infelizmente isso é inaceitável! Até pensamos em voltar no dia seguinte, mas a fila de espera estava enorme. De sobremesa recomendo o picolé de chocolate com recheio de avelã.

A outra opção de restaurante é o Tamboril, ele é mais requintado e caro. Serve comida à la carte ou buffet liberado: R$ 79,00/pessoa (valor referente a 2019para comer a vontade incluindo sobremesa - exceto bebidas. Como a gente não estava com tempo suficiente para curtir o restaurante e comer com calma, preferimos fazer um "lanche" para não perdermos tempo. Eu penso assim: para pagar 65,00 você precisa, no mínimo, de tempo para comer. Poder sentar e curtir com calma sem preocupação com o horário.

Fomos "lanchar" no Café do Teatro e foi outra decepção. As opções eram de tortinhas, quiches ou coxinha assada. Me interessei pela tortinha assada integral de legumes, mas já havia acabado. Comi uma quiche de frango e me arrependi de não ter escolhido a coxinha assada, pois só soube que era assada quando já estava comendo.

Luminária Linda no Café do Teatro.

Paramos em uma "lanchonete" - um balcão no meio da mata que vendia água de coco e açaí - hoje é conhecida como a Casa dos Sucos. Fiquei toda empolgada com o açaí, pois estava muito quente e era a opção mais saudável que havia por lá. O rapaz pegou o açaí congelado e bateu no liquidificador com ÁGUA! Afffff paguei R$ 10,00 por um copo de açaí aguado e sem sabor. Eu fiquei tão sem saber o que fazer na hora que acabei nem falando nada. Fiquei paralisada olhando a situação. Vi muita gente bebendo e curtindo. Eu odiei muito, então #Ficaadica.

Na Galeria True Rouge G2 - Eixo Amarelo há uma lanchonete (Lanchonete True Rouge) e as opções eram salgados e empadas.




Também tem o Café das Flores (logo na entrada do parque), e uma Hamburgueria anexa ao Galpão G11.

Sobre a Alimentação:

As opções de restaurantes e lanchonetes são bem fraquinhas em relação a grandiosidade do Instituto Inhotim. O Tamboril é caro e muitas pessoas optam pelo Oiticica na hora de almoçar. Como isso é praticamente um fato, o restaurante deveria ser ampliado para evitar o constrangimento de ter que fazer fila para entrar e depois outra fila para se servir. Gente, não sei você, mas eu achei muito chato isso! 

É completamente diferente de você sair para comer em algum lugar que você sabe que existe fila de espera e que vai ser demorado. Em Inhotim você quer praticidade e agilidade, você paga para entrar no parque, anda o dia todo e na hora de almoçar não quer perder tempo em fila de espera.  



As lanchonetes que vi não contavam com nenhuma opção de sanduíche natural, algo leve e nutritivo para te auxiliar em um dia inteiro de caminhada. Existem outras lanchonetes que não fomos, não faço ideia se em alguma delas existe alguma opção melhor para comer. A minha conclusão é que o Inhotim e os visitantes merecem opções melhores de alimentação. 

Não é permitido entrar com comida, mas ninguém revista a sua bolsa - levei snacks e iogurte. Esse é mais um motivo para as lanchonetes do parque oferecerem alimentos mais saudáveis para os visitantes.

Apesar do problema com a alimentação, pelo menos para mim foi um problemam pois gosto de comer saudável, da falta de sinalização dos eixos e da rota 2 dos carrinhos não ser 100% eficiente, o Complexo do Inhotim é de um nível elevadíssimo e vale cada segundo lá dentro! Os banheiros são limpíssimos e contei mais de 10 espalhados por todo o parque, assim como vários bebedouros, tomadas para carregar os eletrônicos, Wi-fi e dezenas de bancos e cadeiras espalhadas em várias partes. Também tem 2 vestiários: ambos estão localizados no Eixo Laranja. 1 deles está próximo a obra A15 - uma piscina aberta ao público. O outro vestiário está na G15 onde também tem uma piscina dentro da Galeria Cosmococa.

Caminho para o Vandário - Eixo Laranja.


Informações Gerais:


O Instituto está localizado em Brumadinho, a 60 Km de BH - aproximadamente 1:20 h de carro. 

2015 - Saímos do Aeroporto de Confins já com o carro alugado e ficamos hospedados em Betim (~40 min de carro). Brumadinho conta com pouquíssimas opções de hospedagem e não nos agradou, o único hotel que gostamos já estava todo reservado. Não tenho informações sobre a região de Brumadinho, pois apenas passamos por ela.

OBS

2019 - Fomos de carro a partir de Vitória (nossa cidade) e paramos em Ouro Preto na ida e na volta. Ficamos hospedados em Brumadinhoa, 4 Km de Inhotim. O museu está localizado a ~16 Km da barragem em uma área mais alta. O acesso para o Parque não foi prejudicado pelo rompimento da barragem e o Inhotim não foi atingido em nada - estou falando da área e do museu em si, pois a tragédia é irreparável! A nossa viagem seria no dia 30 de janeiro de 2019, pois era viagem de comemoração de casamento. Por causa do rompimento da barragem nós fomos adiando a viagem semanalmente. Ir de carro facilitou nessa parte. Nos hospedamos em Brumadinho nos dias 22 e 23 de fevereiro e fomos super bem recebidos! Por onde passamos os moradores nos agradeciam por termos escolhido visitar a cidade ao invés de cancelarmos a viagem! 

Nosso roteiro

2015


no primeiro dia (sábado - 31/10/15) fizemos os Eixos Laranja e Rosa com o auxílio dos carrinhos. Antes do almoço fizemos a parte Laranja que é a maior e após o almoço fizemos a parte RosaPartindo da recepção você escolhe qual Eixo seguir - se vai para o Amarelo, Laranja ou Rosa. 

No segundo dia (domingo - 01/11/15) fizemos o Eixo Amarelo e fomos nos lugares que acabamos passando direto dos Eixos Laranja e Rosa.

2019

Primeiro dia (sexta - 22/02/2019): Eixo Amarelo e algumas obras e galerias dos Eixos Laranja e Rosa que estão próximas do Laranja.

Segundo dia (sábado - 23/02/2019): Eixos Laranja e Rosa com o auxílio dos carrinhos. 


Valores:

Terça, quinta, sexta, sábado, domingo e feriados - R$ 44,00

Quarta - entrada gratuita (exceto feriado) 

Fechado às segundas (exceto feriado). Mais informações aqui.

Horário de funcionamento do Parque


Terça a sexta - 09:30 às 16:30

Sábado, domingo e feriado - 09:30 às 17:30. Mais informações aqui.

See you later!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ei, seja bem vindo (a) ao Blog Parada Obrigatória! Fique à vontade para perguntar e deixar Sugestões. Att, Aislana Cole