Curaçao: Dicas de Viagem

Inauguro este blog com o lugar que eu mais sonhava em conhecer no Caribe: Curaçao - a minha primeira viagem dos sonhos!


Sobre Curaçao


Curaçao é uma ilha localizada no maravilhoso mar do Caribe, próximo à costa da Venezuela, mais precisamente no ABC do CaribeArubaBonaire e Curaçao. As três ilhas também compõem o Dutch Caribbean - Caribe Holandês e tiveram colonização holandesa. Curaçao hoje é um país autônomo que pertence ao Reino dos Países Baixos


Curaçao é sinônimo de paraíso e cada vez mais tem sido o destino de férias de muitos brasileiros, pois:
  • Pode ser visitado em qualquer época do ano por estar fora da rota de furacões que atinge o Caribe entre junho e novembro;
  • Possui baixa precipitação pluviométrica anual - há uma curta estação chuvosa entre outubro e dezembro, porém com menos de 100 mm por mês. Março, abril e maio são os meses mais secos.


OBS: Nós visitamos a ilha no final de março de 2015 e tivemos lindos dias de muito sol.

Dushi = "Querido" em papiamento.

Willemstad, capital de Curaçao, é um pedaço da Holanda no Caribe. É dividida em Punda e Otrobanda: dois bairros cortados pelo canal da Baia de Sta. Anna e conectados pela charmosa ponte flutuante Queen Emma. Quando a ponte se abre para que navios possam passar, o acesso para pedestres é interrompido e os pedestres são transportados gratuitamente por uma pequena balsa. Outra ponte que faz parte do cenário de Curaçao é a Queen Juliana, considerada a ponte mais alta do Caribe, conta com uma vista espetacular de Punda e Otrobanda.



Punda é um bairro charmosíssimo, emoldurado por casarões coloridos considerados Patrimônio da Humanidade pela Unesco. É o cartão postal de Curaçao. Fotos lindas podem ser feitas a partir de Otrobanda que significa "outro lado" em papiamento. É o bairro contrário/ao lado de Punda e recebe enormes navios de cruzeiros que atracam em seu porto movimentando a região.


Punda e a ponte flutuante vistas de Otrobanda.

Otrobanda ao fundo.

A moeda local é o Florim das Antilhas Holandesas, mas o Dólar é aceito em TODA a ilha. Na verdade, o Dólar é a moeda mais usada lá por ser uma moeda mais fácil de levar. Usamos a moeda americana em todos os lugares e em alguns estabelecimentos recebemos o troco em Florim.

Nota linda de 100 Florins.

Vi pessoas dizendo que existem lugares que não aceitam notas de 100 Dólares e nem notas antigas por medo de falsificação. Se puder, evite essas notas, porém nós levamos notas antigas, notas recentes, notas de 100 e não tivemos problema. Você só vai precisar de Florins para pagar o parquímetro no centro, caso estacione antes das 18:00 - após esse horário não é cobrado.



Curaçao não é um destino para compras, apesar ser livre de impostos (Free Zone). Fui com a intenção de comprar apenas uma GoPro, pois já havia conferido o valor pelo site da Boolchand's - loja renomada e com preço bem parecido com o dos EUA. Outra loja famosa na ilha é a Penha, a mais indicada para comprar cosméticos, porém eu nem entrei para conferir. Por falta de interesse mesmo.

Rif Fort - É uma linda construção de um forte que foi desativado e adaptado para funcionar com um shopping a céu aberto. Faz parte do Complexo do Renaissance e abriga várias lojas de grife, bares e restaurantes. Localizado em Otrobanda, próximo ao porto, faz a alegria dos turistas que visitam Curaçao através de cruzeiros. Vale muito a visita, possui Wi-Fi gratuito e a vista de Punda é maravilhosa!


Destaquei no mapa os principais pontos de Curaçao:


LEGENDA: 
1 - Caracasbay (ou Caracasbaai): praia pública;
2 - Jan Thiel: Beach Club privado;
3 - Seaquarium - Mambo Beach: Beach Club privado;
4 - Pietermaai - bairro com muitas opções de lojas, hospedagem e restaurantes;
5 - Punda;
6 - Otrobanda;
7 - Piscaderabay (ou Piscaderabaai): praia privada;
8 - Bluebay: praia privada;
9 - Vaersenbay: praia pública para banhistas (mergulhadores pagam uma pequena taxa);
10 - Saliña Sint Marie -mirante de Flamingos;
11 - Daaibooibay (ou Daaibooibaai): praia pública;
12 - Porto Marie (ou Porto Marie): praia privada onde está localizado o ponto de mergulho "The Valley";
13 - Cas Abao (ou Cas Abou): praia privada;
14 - Santa Martha Bay - praia pública de um antigo resort desativado em 2009;
15 - Playa Santa Cruz (ou Boka Santa Cruz): praia pública;
16 - Playa Lagun: praia pública;
17 - Playa Jeremi: praia pública;
18 - Kenepa Chiki (ou Kleine Knip): praia pública;
19 - Kenepa Grandi (ou Grote Knip): praia pública;
20 - Playa Forti: praia pública;
21 - Playa Piskado (ou Playa Grandi): praia pública;
22 - Playa Kalki: Praia pública onde está localizado o ponto de mergulho "Alice in Wanderland";
23 - Westpunt: Norte da ilha;
24 - Christoffel National Park;
25 - Aerogeradores.


Sobre a nossa experiência de viagem com a Avianca:


Fomos pela Avianca e gostamos do avião. Achamos confortável (na medida do possível), pois detesto aviões. Eram 9 poltronas divididas no estilo 3/3/3 com dois corredores até que "espaçosos". Pude levantar várias vezes sem esbarrar nas pessoas que estava sentadas. As refeições me surpreenderam - comi a melhor panqueca americana da vida e uma carne ensopada com batatas muito gostosa. Sem falar no entretenimento: jogos, filmes, desenhos, músicas e alguns programas. Fizemos escala em Bogotá (aeroporto moderno e bem bonito) e não foi pedido o comprovante de vacinação contra a febre amarela. Escolhemos a Avianca por ser a companhia com o melhor valor e os melhores horários do voo. Gostamos muito da experiência e não temos nenhuma queixa.


OBS: Li que não precisava do comprovante de vacina contra a Febre Amarela, mas para evitar surpresas preferimos tomar a vacina e levar o comprovante, já que é algo fácil e rápido de resolver. Tanto para se vacinar quanto para pegar o comprovante na Anvisa. Verifique os pontos de emissão do comprovante em sua cidade. São duas doses tomadas com intervalo de 10 anos e valem por toda a vida. É uma coisa a menos para se preocupar, então se vacine e fique tranquila (o) para viajar.

DICA: Outras duas companhias que voam para Curaçao são: Copa com escala no Panamá (PTY) e American Airlines com escala em Miami (MIA). 

Meu marido e eu somos o tipo de viajante que prefere fazer tudo por conta própria. Alugar um carro é fundamental para nós e carro em Curaçao faz TODA a diferença. É essencial mesmo! São mais de 40 praias, muitas ficam bem longe do centro e o transporte público parece não existir na ilha. De Willemstad (centro) até Westpunt (onde estão as melhores praias) são ~40 min de carro.

O único transtorno é que a ilha não é bem sinalizada e GPS é fundamental. Baixe um off-line e prepare-se para encontrar paisagens espetaculares. O mapa foi útil para termos uma visão geral da ilha, mas sem o GPS seria bem difícil. Depois que você se familiariza com o lugar fica fácil se locomover.


Vi pessoas considerando se locomover de táxi e nem imagino ter que depender de alguém para te levar e buscar nos lugares, sem falar no valor que gastaria. Um carro te da autonomia para fazer o que quiser e na hora que quiser. Eu não gosto de ficar horas em um mesmo lugar. Gosto de conhecer vários lugares e dedicar um tempo maior naqueles que mais me agradam. O tempo dedicado em cada lugar é decidido na hora, faço um roteiro dos lugares viáveis para serem vistos no mesmo dia e vou adaptando meu tempo. O carro é a maneira mais barata e eficiente para conhecer Curaçao. Portanto, saia do aeroporto já de carro alugado. É cômodo e não precisa de habilitação internacional. A não ser que prefira contratar um tour guiado ou um táxi, aí é com você.

Dicas Importantes de Curaçao:


  • Aviso de Viagem: caso seja a sua primeira viagem internacional, ligue no seu banco para desbloquear o uso do seu cartão em outro país. Mesmo que não tenha a intenção de comprar no crédito, não custa nada levar. Ainda mais se for alugar carro, pois algumas locadoras de automóveis usam o cartão de crédito para bloquear uma quantia referente ao aluguel do veículo;
  • Brasileiros não precisam de visto para entrar em Aruba, apenas passaporte com validade mínima de 3 meses para permanência máxima de 90 dias;
  • Atenção: verifique se o país de escala necessita de visto. Mesmo que não saia do aeroporto, precisará do visto para fazer a escala/conexão em países que o exigem, como os EUA, por exemplo;
    • Visitamos a ilha entre março e abril de 2015 -  são os meses mais secos e pegamos todos os dias ensolarados. Ainda era alta temporada, a ilha estava vazia (do jeito que gosto), mas infelizmente o Dólar já passava dos R$ 3,20;
    • Guarde moedas de Florins. Existem estacionamentos rotativos e você vai precisar delas para pagar o parquímetro. Após às 18:00 o estacionamento é gratuito;
    • As lojas fecham às 18:00 e isso é um absurdo! Se quiser passear pelo centro e conferir as lojas terá que ir embora mais cedo da praia;
    • Não deixe de andar pelas ruas de Punda e Otrobanda a pé. Se a ponte flutuante estiver aberta para pedestres aproveite para atravessá-la. Só vimos ela aberta uma vez e não demorou muito para que fechasse novamente;
    • Os restaurantes também fecham cedo, por volta das 21:00 - 22:00;
    • Uma refeição em Curaçao fica em torno de US$ 30,00 por pessoa e não é fácil comer bem na ilha pagando pouco. Gastamos muito com alimentação, pois eu não consigo viver de hambúrguer e batata frita. Um prato de comida com arroz, carne/peixe e alguma salada ou legumes não custava menos de US$ 20,00 na maioria dos lugares;
    • Em Aruba a moeda local também se chama Florim, mas é Florim Arubano, não é o mesmo de Curaçao. Caso visite as duas ilhas fique atento para não confundir as moedas;
    • O holandês é a língua oficial, mas os locais falam inglês, espanhol e papiamento;
    • Dá para se virar com o portunhol e com inglês básico;
    • Existem muitos jovens em intercâmbio que trabalham nos bares e restaurantes, principalmente holandeses e americanos, com esses o portunhol não funciona kkkkk;
    • Vimos jovens e senhoras fazendo topless em algumas praias;
    • Os garçons são acostumados a receberem gorjeta, então é comum eles ficarem com o troco. Pagamos uma conta de US$ 35,00 com uma nota de US$ 50,00 e a garçonete agradeceu e saiu toda feliz. Lembrei desse detalhe e fui até ela pedir meu troco kkkkk;
    • Leve adaptador de tomada. No nosso hotel tinha, mas é bom levar o seu para garantir;
    • Não foi preciso comprar chip da operadora local para usarmos internet. Há vários pontos na ilha que têm Wi-Fi e funciona SUPER bem. Gente, Wi-Fi na rua é vida!
    • Ao sair da ilha é necessário pagar uma taxa de US$ 32,00 (valor em 2015) em espécie, no próprio aeroporto.
    • Em alguns lugares da ilha é possível encontrar uma árvore frutífera VENENOSA! Há placas de alerta! Fica a dica!

    Bom, é isso! Curaçao é surreal de linda e merece pelo menos 1 semana. Dá para ficar 10 dias tranquilamente. Nós fizemos duas bases na ilha: ficamos quatro dias hospedados em Westpunt e dois dias hospedados em Willemstad. Pretendo voltar para ficar no mínimo 7 dias!

    See you later!

    2 comentários:

    Ei, seja bem vindo (a) ao Blog Parada Obrigatória! Fique à vontade para perguntar e deixar Sugestões. Att, Aislana Cole